Causas emocionais das doenças

Dizemos muitas vezes “Eu não quero ficar doente”, porém há algo por trás desta afirmação….
O corpo humano é uma máquina magnífica e, como qualquer máquina, precisa de manutenção e de cuidados regulares para funcionar bem.

Existem diversos fatores que fazem com que o nosso corpo não funcione bem, tais como fatores genéticos, ambientais, nutricionais, e por aí adiante.

A Louise Hay, fez um trabalho incrível, na área da metafísica das doenças, revelando que todas as doenças que nos afetam são causadas por fatores emocionais.

A palavra metafísico significa ir além da causa física para procurar a causa mental que está por trás dela.

Podemos perceber todo o trabalho desenvolvido por ela no livro, Cure o seu corpo.

Foram feitos estudos científicos que corroboram o que Louise Hay dizia já no final da década de 70.

Estes estudos demonstraram que as emoções tal como o medo, a raiva, a tristeza, o amor e a alegria têm efeitos específicos no nosso corpo e certos padrões de pensamento específicos afetam o nosso corpo, libertando substâncias químicas e relação a cada emoção.

No livro acima referido Louise Hay dizia:

“Para nos tornarmos íntegros e saudáveis, temos de equilibrar mente, corpo e espírito. Precisamos cuidar bem do nosso corpo, precisamos ter uma atitude mental positiva em relação a nós mesmos e à nossa vida, e precisamos de uma forte ligação espiritual. Quando estas três necessidades estão supridas, encontramos alegria na vida. Nenhum médico, nenhum terapeuta pode dar-nos essa harmonia, a não ser que escolhamos participar do nosso próprio processo de cura.”

Então, para cada parte do corpo existe um padrão mental, assim como, em cada doença que aparece no nosso corpo, existe também um padrão mental associado.

Os modelos mentais que mais causam males ao corpo são crítica, raiva, ressentimento e culpa.

Quando sabemos qual padrão mental que temos, podemos alterá-lo e alterar também o padrão mental que nos causou a doença.

Por exemplo, dizemos muitas vezes “Eu não quero ficar doente”, porém há algo por trás desta afirmação… algumas pessoas querem mesmo ficar doentes pois é uma ótima desculpa para poderem “fugir” de alguma coisa.

Nós não queremos ficar doentes, mas ainda assim, precisamos ficar doentes, porque é uma forma de o nosso corpo nos dizer que há alguma coisa que não estamos a fazer e precisamos de o fazer, ou então precisamos de acreditar em algo que não estamos a acreditar…algo que estamos a fazer ou a dizer que não vai de encontro com o nosso bem maior e aí o corpo está a mandar-nos uma mensagem…por favor…presta atenção…

Quando sabemos quais são estes padrões, temos o poder de escolha se queremos ou não fazer o que é preciso para isso mudar.

A maioria das pessoas vão ao médico, não para curar as suas doenças, mas sim, para aliviar os seus sintomas, porque, ou não têm consciência do seu estado emocional e padrão ou então porque têm medo de sofrer ainda mais, ao tocarem nas suas feridas.

Lista de Problemas referentes a partes do corpo:
  • Problemas com a cabeça: Sentir que algo está mal connosco
  • Problemas de cabelo: falta de força; tensão, Tentar controlar tudo, Não confiar no processo da vida.
  • Problemas de ouvidos: falta de vontade de ouvir o que está a acontecer à nossa volta; raiva acerca do que estamos a ouvir.
  • Problemas de estômago: Incapacidade de assimilar novas experiências; medo de novas ideias.
  • Problemas de pescoço: teimosia; incapacidade de ver o outro lado da questão.
  • Problemas de garganta: Sentir-se inadequado para se defender; raiva reprimida; engolir a mágoa emocional.
  • Problemas nas costas: falta de suporte. Parte superior das costas: falta de suporte emocional, reter o amor; Meio das costas: culpa; Parte inferior das costas: falta de suporte financeiro, medo de dinheiro.
  • Problemas oculares: Não gosta do que vê na sua vida; Não querer ver o passado, o presente ou o futuro; Não ver a verdade.
  • Problema nos joelhos: inflexibilidade; teimosia; incapacidade de dobrar; ego.
  • Problemas pulmonares: Sentir que não temos o direito de viver a vida plenamente.
  • Problemas bucais: Incapacidade de tirar ideias; mente fechada; definir opiniões.
  • Problemas nervosos: pensamento confuso; temer; luta; ansiedade.
  • Problemas mamários: ser excessivamente maternal num lugar, pessoa, coisa ou experiência.
  • Problemas cardíacos: negar a si mesmo a alegria e o amor.
  • Problemas de bexiga: estar chateado.
  • Problemas de intestinos: Incapacidade de se soltar; agarrando-se ao velho.
  • Problemas nas pernas: Incapacidade de avançar; relutância para o futuro.

 

A boa notícia de tudo isto é que

o ponto do poder está no momento presente, e o poder somos nós que o temos!

Não importa há quanto tempo temos padrões negativos de pensamento, importa sim sabermos que temos o poder de escolha, neste preciso momento, de alterar isso! De fazer a mudança!

O que escolhemos para pensar e dizer hoje, neste exato momento, criará o nosso amanhã e o dia seguinte, a semana seguinte, o mês seguinte, o ano seguinte e sempre por aí adiante!

Podes começar a fazer as mudanças necessárias já neste momento!

O que vais escolher?

Abraço-te de 💗 cheio!

Susana 

PS: Partilha comigo quais os problemas que identificaste nas partes do teu corpo!

Louise L. Hay, Saúde de A a Z, 2ª edição 2013, Editora Pergaminho

Louise L. Hay, Cure o seu corpo, 25ª edição 2004, Editora Best Seller

Louise L. Hay e Mona Lisa Schulz, Tudo está bem, 1ª edição 2013, Editora Pergaminho  

Susana
Susana

O meu nome é Susana e ajudo mulheres a ultrapassar os desafios do dia-a-dia sentindo-se mais felizes e confiantes, com mais saúde energia e equilíbrio para terem a vida que desejam e merecem.

Partilha:

Mais Artigos

Limpeza de Primavera

Talvez nunca tenhas pensado que existe uma relação entre o estado da tua casa e o estado da tua mente e emoções.

Subscrever